A pele do idoso exige cuidados especiais e apresenta características típicas, como perda da elasticidade, manchas, rugas e ressecamento, o que a torna sujeita às agressões do ambiente externo, principalmente no que se diz respeito aos raios solares.

Ao longo dos anos, é possível notar dois tipos de envelhecimento, que variam de acordo com o estilo de vida de cada pessoa e reflete a idade biológica, o que nem sempre corresponde à idade cronológica de cada indivíduo. O primeiro deles é o envelhecimento intrínseco, ou natural. O segundo é o extrínseco, cuja principal característica é o fotoenvelhecimento.

O envelhecimento intrínseco é decorrente do desgaste natural do organismo sem a interferência de agentes externos e equivale ao envelhecimento de todos os órgãos, inclusive a pele, maior órgão do corpo humano, que o recobre e protege das agressões do ambiente externo.

Já o envelhecimento extrínseco é caracterizado pelo efeito da radiação solar sobre a pele durante toda a vida. O Sol é o principal vilão. Responsável pelo envelhecimento cutâneo, possui ação acumulativa que faz surgirem os sinais de envelhecimento. Outros hábitos negativos também contribuem como a má alimentação e o cigarro.

A pele, que não foi protegida dos raios solares, tem como principal atributo a perda da elasticidade, manchas escuras ou claras, rugas finas e profundas e a alteração da superfície, que pode se mostrar mais áspera, ressecada e descamativa.

Por isso a necessidade do uso contínuo do filtro solar, cujo fator de proteção deverá ser de no mínimo 15 e hidratação. Porém, para as pessoas que já sofreram os efeitos do Sol, recomenda-se, além do fotoprotetor, o uso de algumas substâncias na forma de cremes, loções ou géis, que podem a médio ou longo prazo reverter alguns aspectos do fotoenvelhecimento.

Produtos contendo ácido retinóico, adapaleno, ácido glicólico ou outros alfahidroxiácidos também são utilizados para melhorar a aparência da pele envelhecida, pois aumentam sua hidratação, corrigem alterações de superfície e atenuam as manchas, proporcionando melhoras em sua elasticidade.

Entretanto, todas essas substâncias são utilizadas com muito cuidado e devem ser pré-escritas pelo especialista, que irá fazer uma avaliação para indicar o tipo de produto mais apropriado para cada pessoa.

Consulte sempre seu dermatologista antes de iniciar qualquer tratamento.