Reunir as amiguinhas para brincar de boneca e jogar futebol com os garotos já não está mais na preferência das atividades infantis. A moda agora é fazer parte do universo dos adultos, como passar o dia inteiro no salão de beleza. Mas a dermatologista Ana Lúcia Recio alerta que a brincadeira pode acabar mal se não forem respeitados os limites aconselhados a cada idade.

 

Aparência de boneca

Entre as meninas o caso é mais sério, pois a variedade de artifícios para parecer com uma pessoa adulta é maior. Ao acompanhar a mãe no salão de beleza, muitas vezes a criança acaba querendo imitar todos os gestos. Mas nem tudo é permitido porque a saúde infantil requer mais atenção e cuidados especiais. “O que criança deve fazer no salão é no máximo empurrar a cutícula, passar um esmalte. Não pode passar base com formol e nem tirar a cutícula” diz a dermatologista.

Outra ferramenta de beleza muito cobiçada pelas meninas é a chapinha de cabelo. Alisar o fio em alta temperatura já provoca danos às mais grandinhas, no cabelo de quem que não está acostumado a se expor a produtos químicos o estrago pode ser pior ainda. “Para o cabelo é só lavar com bom shampoo e pouco condicionador nas pontas. Pode usar o secador de vez em quando, mas chapinha e passar tintura nem pensar” alerta a dra. Ana Lúcia, até porque a tinta pode causar alergia. A dermatologista aconselha também a evitar prender demais o cabelo com fitinha porque quebra o fio e pode ter queda de cabelo, em especial na região das entradas futuramente.

 

Questão de pele

Quando o assunto é pele, a história se divide em tratamentos dermatológicos e produtos cosméticos. “Não tem idade para passar os produtos receitados pela dermatologista, desde bebê até os mais velhos” explica Ana Lúcia. De acordo com a dermatologista, medicamento manipulado pode ser indicado para crianças, desde que não tenha ácido. É também nessa faixa dos 10 a 12 anos que começam a aparecer os cravinhos, no nariz e no queixo. “Nesse caso o uso de um sabonete apropriado pode ser útil”, recomenda.

Mas o quadro muda de figura quando se trata de produtos cosméticos. Enquanto as meninas abusam da maquiagem inapropriada, as espinhas aparecem ou podem aparecer mais cedo nos meninos por causa da vaidade com os cabelos. “Hoje há vários casos de pré-adolescentes com acne cosmética decorrente do uso excessivo de pomada para cabelo” descreve Ana Lúcia. Para as garotas a dica é simples. Segundo a dermatologista, a criança pode passar maquiagem, desde que sejam produtos direcionados para a idade e veículo apropriado para o tipo de pele que começa a ficar oleosa.